Restrições na China afetam produção da Apple

Companhia prevê atraso nas entregas dos novos modelos do iPhone

Fábrica da Foxconn, na China, afetada pelas restrições contra a covid-19 | Foto: Reprodução/Flickr

As restrições para combater a covid-19 na China afetaram as operações na fábrica de um fornecedor da Apple. Com isso, a companhia informou que as remessas dos seus novos smartphones serão menores que o previsto.

Apesar da forte demanda pelos modelos do iPhone 14 Pro e pelo iPhone 14 Pro Max, a companhia não vai dar conta de entregar os produtos dentro do prazo esperado.

“Os consumidores terão uma espera mais longa para receber seus novos produtos”, informou a Apple, no domingo 6.

O movimento abrupto do governo chinês na quarta-feira 2, de fechar a área que inclui a fábrica da Hon Hai até 9 de novembro, deve afetar ainda mais a produção de uma fábrica que já tem sentido os efeitos de um surto de coronavírus, êxodo de trabalhadores e quarentena forçada.

A Apple informou que a unidade está operando com “capacidade significativamente reduzida”, enquanto a Hon Hai declarou em nota que está reduzindo suas previsões para o quarto trimestre, em razão do bloqueio.

A agência de notícias Reuters informou em outubro que a produção do iPhone pode reduzir até 30% em novembro na fábrica da Foxconn, em Zhengzhou — uma das maiores do mundo — devido às restrições provocadas pela covid-19.

Facebook
Twitter
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confira as notícias de hoje, fatos da política, economia e internacional, no maior Portal de Notícias do Brasil e do Mundo.

Confira as notícias de hoje, fatos da política, economia e internacional, no maior Portal de Notícias do Brasil e do Mundo.