Quem era Darya Dugina, a filha de guru de Putin que morreu após carro explodir?

Vítima, de 29 anos, era jornalista e cientista política; russa defendia a guerra contra a Ucrânia

A russa Darya Platonova Dugina, de 29 anos, filha de Alexander Dugin, um ideólogo ultranacionalista russo próximo ao presidente da Rússia, Vladimir Putin, era formada em Filosofia. Ela foi assassinada neste sábado, 20, quando o carro que dirigia explodiu perto de Moscou, segundo informações do Comitê de Investigação do país. Investigadores apontam que o caso ocorreu por um dispositivo explosivo colocado embaixo do veículo. O Comitê abriu uma investigação por homicídio. Apesar da morte de Darya, o alvo seria o próprio Alexander Dugin, tido como guru de Putin, já que ela dirigia o carro do pai. A vítima era jornalista e cientista política. Ela atuava como editora-chefe no site United World Internacional (UWI), que defendia a guerra contra a Ucrânia. Além disso, a russa trabalhava como comentarista do canal de TV nacionalista Tsargrad e do site Movimento Eurasiano Internacional. Inclusive, neste domingo, 21, a Tsargrad disse que Dasha, como era apelidada, sempre esteve na frente do confronto com o Ocidente. Em março, por exemplo, ela foi um dos alvos de sanções por parte dos Estados Unidos, acusada de promover desinformação sobre a guerra na Ucrânia. O Reino Unido também aplicou sanções a Darya pelo mesmo motivo, de acordo com o jornal americano The New York Times.

Facebook
Twitter
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confira as notícias de hoje, fatos da política, economia e internacional, no maior Portal de Notícias do Brasil e do Mundo.

Confira as notícias de hoje, fatos da política, economia e internacional, no maior Portal de Notícias do Brasil e do Mundo.