Mendonça contraria Moraes e defende manifestações, desde que pacíficas

Ministro do STF diz que é papel das autoridades ‘respeitar’ os protestos de apoiadores do presidente Jair Bolsonaro

Mendonça, durante a cerimônia de posse da ministra Rosa Weber como presidente do STF | Foto: Ton Molina/FotoArena/Estadão Conteúdo

O ministro André Mendonça, do Supremo Tribunal Federal (STF), disse nesta segunda-feira, 7, que as manifestações contra a volta de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) à Presidência devem ser respeitadas, desde que pacíficas.

“O papel de todos nós é de serenidade, de respeitar, de um lado, as manifestações pacíficas”, afirmou o magistrado, no Rio de Janeiro, depois de um evento sobre responsabilidade social. “E, ao mesmo tempo, buscar gerar uma pacificação no ambiente nacional, que nos ajude a se desenvolver e olhar para o futuro numa boa perspectiva.”

Indagado se considerava as manifestações contra o petista legítimas, Mendonça não titubeou: “Sim”. “Desde que pacíficas e que respeitem os direitos das outras pessoas”, complementou.

A postura de Mendonça é diferente da apresentada pelo ministro Alexandre de Moraes. Na semana passada, o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) chamou de “criminosos” passíveis de punição os brasileiros que contestarem a vitória de Lula nas eleições presidenciais.

“Os eleitores, em maioria massacrante, são democratas”, disse Moraes, em sessão realizada na quinta-feira 3, no TSE. “Aceitaram democraticamente o resultado das eleições. Aqueles que criminosamente não estão aceitando, aqueles que criminosamente estão praticando atos antidemocráticos serão tratados como criminosos.”

Facebook
Twitter
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confira as notícias de hoje, fatos da política, economia e internacional, no maior Portal de Notícias do Brasil e do Mundo.

Confira as notícias de hoje, fatos da política, economia e internacional, no maior Portal de Notícias do Brasil e do Mundo.