Lula considera retirar status diplomático de representantes de Guaidó

Governo eleito deve reconhecer ditadura de Nicolás Maduro

O ditador da Venezuela, Nicolás Maduro (esq.), encontra-se com Lula, em Brasília, para tratar de relações externas – 09/05/2013 | Foto: Divulgação/Ricardo Stuckert/PT

Lula estuda acabar com o status diplomático de representantes do presidente da Venezuela, Juan Guaidó. O governo de transição já considera reconhecer o ditador do país, Nicolás Maduro, como o único chefe do Poder Executivo.

Atualmente, mais de 50 países reconhecem a autoridade de Guaidó, que tenta conseguir os poderes de fato desde 2019. Guaidó dirige a Assembleia Nacional, portanto, está na linha sucessória. O regime de Maduro, contudo, deixou de ser bem-visto na sociedade, que fez uma série de manifestações na Venezuela.

No Brasil, Bolsonaro concedeu status diplomático à embaixadora de Guaidó, María Teresa Belandria, e à equipe dela. No entanto, os representantes legítimos não ocupam a sede oficial da embaixada em Brasília, em virtude de uma decisão do ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal, que impediu Bolsonaro de expulsar os diplomatas de Maduro, em 2020.

Com a volta do PT ao poder e o revanchismo de Lula contra Guaidó, os diplomatas do presidente não serão mais aceitos como representação legítima da Venezuela. A equipe do presidente informou que já esperava que Lula não reconhecerá o governo democrático.

A decisão já era esperada.

Facebook
Twitter
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confira as notícias de hoje, fatos da política, economia e internacional, no maior Portal de Notícias do Brasil e do Mundo.

Confira as notícias de hoje, fatos da política, economia e internacional, no maior Portal de Notícias do Brasil e do Mundo.