Chefe do tráfico de comunidade do Rio de Janeiro é morto por PM em troca de tiros

Loran de Azevedo Freaza, conhecido como Marrom possuia três mandados de prisão preventiva em aberto contra ele: homicídio qualificado, tráfico de drogas e ocultação de cadáve

Dois traficantes morreram em troca de tiros com a Polícia Militar do Rio de Janeiro neste final de semana

O traficante Loran de Azevedo Freaza, o Marrom, de 29 nove, apontado como chefe do tráfico de drogas da favela Cinco Bocas, no complexo de Israel, na zona norte do Rio de Janeiro, morreu neste final de semana em um confronto com policiais. Equipes de segurança estavam fazendo um patrulhamento de rotina em Brás de Pina quando abordaram criminosos armados. Eles estavam em motos e com fuzis. Na abordagem teve início o confronto que baleou dois bandidos. Ambos ficaram caídos no chão, um com uma pistola e o outro com um fuzil. Um deles foi identificado como o Loran de Azevedo Freaza, o Marrom, contra quem já havia três mandados de prisão preventiva em aberto: homicídio qualificado, tráfico de drogas e ocultação de cadáver. O segundo traficante baleado não foi identificado. A Polícia Militar do Rio de Janeiro disse que o Marrom atuava há anos no tráfico de drogas dessa comunidade da zona norte da capital fluminense e era considerado o número 1 do tráfico na localidade. Ele e outros 10 comparsas é acusado de ter sequestrado, executado e ocultado cadáveres de oito jovens que desapareceram na comunidade em 2019.

Facebook
Twitter
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confira as notícias de hoje, fatos da política, economia e internacional, no maior Portal de Notícias do Brasil e do Mundo.

Confira as notícias de hoje, fatos da política, economia e internacional, no maior Portal de Notícias do Brasil e do Mundo.