Barroso é hostilizado em restaurante de Santa Catarina

Ministro precisou ser escoltado pela Polícia Militar

Barroso esteve na cidade de Porto Belo, em Santa Catarina | Foto: Reprodução/Twitter

O ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), precisou ser escoltado depois de ser hostilizado por manifestantes em um restaurante de Santa Catarina. O incidente ocorreu na quinta-feira 3, na cidade de Porto Belo.

Os manifestantes continuaram o protesto no local onde Barroso estava hospedado. Em razão do barulho, o ministro preferiu deixar o imóvel. A Polícia Militar (PM) precisou ser acionada para escoltar o magistrado.

Barroso informou, por meio de seu gabinete, que estava na cidade catarinense para um compromisso pessoal. Ele disse que o grupo de manifestantes era formado por pessoas que participavam do bloqueio nas rodovias. Desde 31 de outubro, apoiadores do presidente Jair Bolsonaro (PL) tomaram as ruas para protestar contra o processo eleitoral, que culminou na vitória do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

“A manifestação ameaçava sair do controle e tornar-se violenta, tendo a segurança aventado o uso de força policial para dispersar a aglomeração”, diz o texto. “Diante disso, o ministro, em respeito à vizinhança e para evitar confronto entre polícia e manifestantes, retirou-se do local. O ministro sequer [sic] chegou a ver os manifestantes e não houve proximidade física ou agressão. Tampouco houve registro de dano patrimonial nos locais, que seja de reconhecimento do ministro.”

Facebook
Twitter
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confira as notícias de hoje, fatos da política, economia e internacional, no maior Portal de Notícias do Brasil e do Mundo.

Confira as notícias de hoje, fatos da política, economia e internacional, no maior Portal de Notícias do Brasil e do Mundo.