Após tentativa de assassinato, Argentina retoma julgamento contra Kirchner nesta segunda

Vice-presidente do país é acusada de associação ilícita e administração fraudulenta

Cristina Kirchner, vice-presidente da Argentina, é acusada de associação ilícita e administração fraudulenta

Menos de uma semana após escapar de uma tentativa de assassinato, Cristina Kirchner está de novo no centro das atenções do noticiário na Argentina. A justiça retoma nesta segunda-feira, 5, o julgamento da vice do presidente Alberto Fernández e de outras 12 pessoas envolvidas em um megaescândalo de corrupção. Cristina é acusada de favorecer um empresário, quando ainda era presidente do país, na obtenção de contratos na província de Santa Cruz, no sul da Argentina. Nesta segunda, o tribunal vai ouvir as alegações de Héctor Garro, ex-diretor de obras públicas em Santa Cruz. O Ministério Público pediu 12 anos de prisão e a inabilitação para sempre do exercício de cargos públicos para Kirchner, acusada de associação ilícita e administração fraudulenta. A promotoria a estima que os desvios somam bilhões de dólares. Cristina Kirchner só deve ser ouvida no final de setembro, e uma sentença esperada até dezembro. Como a vice-presidente tem foro privilegiado, mesmo se for condenada não vai para a prisão. A fase final do julgamento coincide com o acirramento das tensões políticas no país, desde o atentado na semana passada em Buenos Aires.

Facebook
Twitter
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confira as notícias de hoje, fatos da política, economia e internacional, no maior Portal de Notícias do Brasil e do Mundo.

Confira as notícias de hoje, fatos da política, economia e internacional, no maior Portal de Notícias do Brasil e do Mundo.