Apenas 2,74% das pessoas com deficiência em SP estão empregadas, aponta pesquisa

Índice Nacional de Inclusão Olga Koss ainda está sendo levantados nas cinco regiões brasileiras, em 12 capitais e em 1200 municípios

Pessoas com deficiências estão a margem do mercado de trabalho formal

Há grande dificuldade de inserção no mercado de trabalho por pessoas com deficiência e com vulnerabilidade social. É o que mostra o Índice Nacional de Inclusão Olga Koss, que registrou que apenas 2,74% entre os entrevistados com deficiência no Estado de São Paulo trabalham atualmente. Para o presidente e fundador do instituto, Wolf Kos, a maior dificuldade de empregar essas pessoas está na escolaridade. Ele explica quais são os fatores que têm que ser analisados para a maior inclusão e empregabilidade destas pessoas. “A vontade da pessoa, o que ela gostaria de fazer; ensinar para ela que ela direitos e deveres, porque ninguém tem só direitos; incentivar a sua família a autoestimulação dessas pessoas com deficiência e ajudar na mobilidade. O tempo das pessoas com deficiência é um e o tempo da comunidade, do ambiente de trabalho é outro”, pontua. A média de remuneração dessas pessoas apontada no levantamento é de um salário mínimo e meio. E as classes sociais predominantes são de D e E. Ainda estão sendo levantados dados nas cinco regiões brasileiras, em 12 capitais e em 1200 municípios para o desenvolvimento de um índice nacional de inclusão.

Facebook
Twitter
LinkedIn

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Confira as notícias de hoje, fatos da política, economia e internacional, no maior Portal de Notícias do Brasil e do Mundo.

Confira as notícias de hoje, fatos da política, economia e internacional, no maior Portal de Notícias do Brasil e do Mundo.